QUEM SOU EU: UMA MULHER QUE DIZ DA FORMA MAIS POÉTICA POSSÍVEL, O QUE VAI NA ALMA E NO CORPO TAMBÉM...BEM VINDOS AO MEU CANTINHO!!!!
VEM VIAJAR EM MINHA POESIA, E TE FAÇO COMPANHIA...
PELOS CAMINHOS DAS LETRAS
FAÇO DOS MEUS VERSOS
RAZÃO PARA MEU UNIVERSO...
VEM COMIGO, VEM!
VAMOS SEGUIR MAIS ALÉM...


Últimos comentários

burberry calvin klein swatch seiko citizen ...

09/04/2011 @ 04:31:14
por fdsh


Beleza?! Tudo certinho?! Seguinte, a maioria dos ...

06/09/2010 @ 09:35:56
por Bruno Machado


Muito interessante história e erótico. Eu não ...

04/09/2010 @ 16:32:28
por Shashi


OBRIGADA PELO CARINHO...FIQUEM COM MEUS BEIJINHOS...

26/07/2009 @ 04:59:26
por Admin


também gosto de poesias

05/07/2009 @ 06:24:59
por novidade de vida


Calendário

Agosto 2016
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << < > >>
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Anúncio

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

rss Sindicação

02 Ago 2013 



Te esperava de vermelho.
Não sei se gosta dessa cor.
Mas, para mim é mais conveniente:
Paixão é vermelha.
Rubra a face,
Torna o corpo dormente...

Te espervaa de vermelho
Em um quarto que não era meu
Tampouco seu.
Um chalé na beira da estrada
Uma cama alugada...

Te esperava de vermelho
O vinho posto em duas taças
Tinto, como se o vermelho tivesse tomado vida!
E intensificara a cor de nossa bebida...

Te esperava de vermelho
Em um dia 31 de  julho
Dizem por aí, que é o dia do ORGASMO...
Mas sei que se não vier,
O vermelho que me cobre agora,
De nada servirá:
Pois só quero esse maior prazer,
Se me for dado por você...

Fátima Abreu
11 Jan 2013 



De te amar assim
Provoca intensa dor
O peito arde
O coração humano
Quase não aguenta
O que a alma transgride
E o pensar sustenta...

De te amar assim
Provoca intenso calor
De fogo que arde
Sem queimar
De paixão que insiste
Em se instalar...

De te amar assim
Sem ter que dizer adeus
Sem ter que cobrar
Vou envolvendo
Minha alma
No verbo AMAR...

De te amar assim
Com intensa paixão
Me enrosco nos lençóis
Rebolo entre eles, nua
Sentindo tua presença
Me sentindo tua...

De te amar assim
Com essa intensidade
O desejo toma conta
De forma animal
E penso só em ti
Molhada no lençol...

De te amar assim
Não tenho medos
Procuro saciar desejos
Delírios de alma
De amante
De te amar assim
Me envolvi em uma aventura
Alucinante...

De te amar assim
Não tenho pudores
Realizo fantasias
Porque também quero realizar as minhas...

De te amar assim
Coloco a flor a tua disposição
Faça dela, o que mandar teu coração...

De te amar assim
Quero sempre você pra mim!

FÁTIMA ABREU
11 Jan 2013 

AH...

Ah, se eu pudesse estar assim com você, ouvindo um gemido bem baixinho ao pé do ouvido.
 Sentindo nos lábios o calor e a maciez dos seios e na ponta da língua a rigidez dos mamilos!
Ah, o doce arranhar da palma da mão nos pelos recém cortados, os dois dedos mergulhando no mel da tua vulva sedenta e a eletricidade passando por eles e tomando todo meu corpo, enchendo até doer de desejo o pênis!
Ah, o cheiro do amor tomando conta de tudo, o coração se acelerando como quem se prepara para um vôo até o céu sem nem mesmo ter asas!
Ah, a paixão explorando vãos e profundidades no mais belo e divino bailado, rasgando pétalas sem temer a culpa por nenhum pecado!
Ah, se eu pudesse estar assim contigo!

Gabriel Peers
**********
Ah, quisera estar nesse teu abraço. No teu aconchego de macho.
Quisera que esse 'cheiro do amor', estivesse exalando por todo o quarto...
Meus vão se abrindo para te receber, não antes de gozar com tua boca sobre meu clitóris latejante...
Eis aí a minha sina!
Tens que fazer gozar primeiro, essa tua 'menina'.
Na maciez das carnes, lábios para tua entrada em mim, quero que jorre jatos do teu sêmen precioso
Ao urrar, nesse magnífico gozo.

Ah, se tudo isso tão intensamente acontecesse!
Não estaria cá, com a minha tristeza,
Por desperdiçarmos anos, sem realizar nossa  sensual  peleja...

FÁTIMA ABREU
11 Jan 2013 

* IMAGEM RETIRADA DO GOOGLE


MINI CONTO

Ele era um rapazinho sem experiência que fora praticamente criado por aquela mulher. Vindo de uma família sem recursos, ela cuidava dele para ajudá-los nos dias difíceis, sempre foi muito vaidosa e com isso era atraente com certeza...Cabelo curtinho, castanho escuro, charmosa.
O rapazinho e ela eram bem naturais no seu relacionamento, era como se fosse uma sutil atração.
Tomavam banho juntos, o que os deixava ainda mais próximos, porque tinham sua intimidade revelada de forma bem natural. Ela acompanhou seu crescimento ano após ano e as mudanças de seu corpo jovem. Os desejos eram sentidos mas de certa forma, ainda escondidos.
Quando ele já contava uns catorze anos, percebeu que cada semana, os pelos pubianos dela, estavam de um jeito... A mulher era criativa!
Talvez para chamar mesmo atenção do jovem, que estava com seus hormônios em ebulição.


A mulher sempre mudava o desenho, contornando o monte de Vênus de formas diferentes.
Entretanto, nunca se depilava toda, sempre deixando um pouco ou ao natural.
Um dia no banho, ela pegou a lâmina e puft... Depilou tudo!
Foi a primeira vez na vida  do rapaz que via uma vagina assim, totalmente exposta: Clitóris, lábios, tudo! Realmente, foi o que lhe marcou sexualmente...Teve uma ereção na hora e ela sorria zombando.
Cada vez que ela lembrava, ria-se dele...


Ele até perguntou  para ela, o porquê de ter raspado tudo.
A mulher disse que era estético, que ficava mais bonita assim, além de ser mais higiênico!
Ela sutilmente sugeriu e ajudou a fazer o mesmo nele. Foi carinhosa,  e desse dia em diante, ele manteve dessa forma.


Ele agora relembrava aquele momento que marcou bastante sua vida sexual:
Sob a água, ensaboando, começou a passar a lâmina bem lentamente...
Abriu um pouco as pernas e foi raspando dos lados dos lábios, até ficar sem nada.
A forma que ela depilou tudo, o seduzia, pois fazia de modo sensual, quase mesmo uma provocação.
E até hoje, só de lembrar ficava excitado...

Foi muito lindo para ele, quando ela fez o mesmo em seu corpo:  puxando a pele dele, para aparecer a cabeça, deixando água cair e depois aparando os pelinhos dos testículos...
Ele se tornou homem feito perderam o contato por anos a fio...
Mas na lembrança de ambos, a depilação sensual, deixou marcar indiscutíveis e um desejo de recomeçar tudo outra vez...

Fátima Abreu
11 Jan 2013 

                      Minha primeira foto desse ano de 2013


A 'Primeira' Do Ano
Reeditado

E na noite de Ano Novo, ele a fez feliz...
Rasgou a calcinha branca que ela havia comprado
Para tal ocasião...
Jogou-a na cama,
Tirava dela, o vestido azul de várias nuances,
Deixando-a nua em pelo
Qual viera ao mundo...
O monte de vênus, habilmente aparadinho em V,
Fazia o desejo dele, acender...

Passou a mão sobre as ancas da mulher,
Segurou-lhe um dos seios apetitosos,
Pedintes de sucção...
Fantasiou uma terceira pessoa, ali então...

Ele sabia que ela disto gostava:
Inventar sempre, uma nova situação...
A fantasia sempre era bem vinda!
Mas queriam mesmo
Era gozar rios de prazer...
A cavalgada começou
As carnes dela,
Começaram a tremer...


Um arrepio percorreu-lhe a espinha dorsal,
Passou a língua nos lábios dele,
Isso era realmente um bom sinal...

A mulher, gostava de morder seu homem nos cantos da boca também...
O queixo, os ombros...
Ele muito apreciava isso.
E não pode deixar de soltar um gemido...

Ele a virou de quatro
As nádegas expostas para seu deleite...
Deu-lhe algumas palmadinhas,
Ficaram róseas...
Mas ela gostava... Era safadinha...

Ela pedia em sua agonia para gozar,
Que ele de vadia pudesse chamar...
Outros nomes ela dizia, para que ele repetisse...
E o homem fiel aos seus desejos, isso fazia.
No meio desses delírios de mulher ardente,
Já se ia o gozo
A derramar entre as coxas roliças,
Escorrendo mel quente...

Ao perceber isso, ele a virou mais uma vez,
E de 'conchinha' agarrado a sua fêmea feliz,
Deixou-se levar...
Galopando entre os gemidos dela,
Ele finalmente soltou o leite branco, quente e viscoso,
De seu delicioso gozo...

Ficaram depois, minutos seguidos, abraçados...
Ele apertava os seios dela, enquanto ela lhe prendia entre suas coxas,
Para que aquele membro grosso não se deixasse escapar,
Enquanto aquela sensação boa, ficasse no ar...

Fátima Abreu
11 Jan 2013 

SOM MARAVILHOSO!


REEDITADO






DELIRO...
FAÇO DA MENTE,
MINHA MAIOR CONFIDENTE!
PENSANDO AO SOM DO JAZZ
EM NOSSOS MOMENTOS DE INTENSA PAIXÃO
ME ENROSCO NOS LENÇÓIS
ACARICIO-ME...
TE CHAMO, COM LÁBIOS TRÊMULOS:
_ VEM MEU AMOR,
FAZ AMOR COMIGO AGORA!
SE ENTREGUE AO PRAZER...
BASTA TER VONTADE,
E REALIZO TEUS CAPRICHOS,
MAS QUERO DE VOCÊ,
OS GOZOS MÚLTIPLOS,
QUE COSTUMO TER...

ESQUECEMOS DO MUNDO LÁ FORA
NOSSO NINHO É AQUI, AGORA...
E VOCÊ CORRE PARA MEUS BRAÇOS,
TIRA A ROUPA SEM NENHUM CANSAÇO...

ENROSCADO ENTRE MINHAS COXAS
O TEU MEMBRO TESO, LATEJA...
E A VULVA, O RECEBE COM SATISFAÇÃO:
ARDE, QUEIMA DE TESÃO!

E DEPOIS DOS CARINHOS, BEIJOS E CAVALGADAS,
MEU VULCÃO DE PRAZER EXPLODE,
E MEU MEL, É A LAVA...
O TEU LEITE BRANCO E VISCOSO,
EM JATOS QUENTES,
INUNDAM MEU ÚTERO
E VOCÊ URRA!
QUE SOM MARAVILHOSO!

O JAZZ CONTINUA,
EU AQUI, TODA NUA:
MOLHADA DE NOSSO PRAZER
DO TEU SÊMEN, E DE MEU MEL
MARCANDO OS LENÇÓIS
DO AMOR, QUE HABITA EM NÓS...

Fátima Abreu

25 Out 2012 

TATUAGEM




Tatuagem

Tatuada em teu corpo
Face minha, para teu gosto,
Tatuada... fica aí então, minha marca!
Atração declarada,
Na tua pele marcada...

Tatuagem de rosto exprimindo,
Cada detalhe da pessoa que te fala:
Rosto límpido, alma liberta.

Tatuada no teu corpo,
Deixo também em você,
A ânsia de poder,
Um pouquinho, me acolher...

Ainda que seja na tua pele suada...
Não podendo entretanto, trocar beijos,
Nessa minha boca, por você desejada...

Assim fico em você, apenas como uma marca tatuada
E nas noites de desejo desperto,
Olha a tatuagem, pensa em mim...
Tocando e beijando teu corpo
Com meus lábios pintados de carmim.

Fátima Abreu

25 Out 2012 

Amigos, mais que amigos...(DUETO) Daniel & Fátima Abreu




PARTE II

Karen não parava de pensar em Adriano. Como tinha sido gostosa aquela carona, e não esperava que ele a desejasse tanto , muito menos que ela se excitaria daquela forma...

Enfim, chegou o fim de semana, sábado, movimento intenso, melhor assim, as horas passariam mais rápido.
Ela percebeu que Adriano volta e meia passava, a olhando, no guichê do cinema, aquilo mexia ainda mais com ela.

Ele também não se esqueceu da ruiva, não imaginou que ficaria tão ansioso, afinal, tantas mulheres já ficaram com ele. Mas Karen foi diferente: ela o fez querer um novo encontro.

No fim da noite, shopping fechando, se encontraram. Adriano falou:

- Então, hoje o sonho vai virar realidade?

Karen vermelha não titubeou:

- O que acha? Não pensei em outra coisa, quero você!

Adriano se excitou, o jeito tímido, e ao mesmo tempo decidido de Karen, o fez ficar de pau duro no mesmo instante. Ele a beijou a pegou pela mão, foram para o carro.

Estacionamento praticamente vazio, a encostou no carro e a beijou, dessa vez com intensidade... levou a mão de Karen até seu membro, dizendo:

- Olha o que você faz comigo...

Ela, que vestia uma saia jeans e regata justa, marcando o formato dos seios, fez o mesmo com ele:

- E olha como você me deixa...

Adriano sentiu a umidade sob a calcinha... e como estava molhada! Karen se desvincilhou dele, e indo para o outro lado do carro falou:

- Vamos, ou você vai ficar aí parado?

Dispararam para o motel. No caminho, ela passava a mão sobre a calça dele, sentindo o volume aumentar. Ele, entre uma passagem de marcha e outra, colocava a mão por dentro da saia, o que fazia Karen gemer.

Chegaram, o carro parou na garagem, e novo beijo, um desejo incontrolável...
Subiram as escadas que levavam ao quarto. Karen o empurrou na cama:

- Me aguarde!

Entrou no banheiro levando a bolsa. Quando voltou, Adriano não acreditou... ela vestiu um conjunto preto, espartilho, calcinha e meia 7/8, a pele alva contrastava, os seios perfeitos, emoldurados pela meia-taça.

Ela se virou, revelando a calcinha minima, fio dental e a bundinha redonda e empinada. Olhou por cima do ombro e mordendo o lábio perguntou:

- Então, o que achou?

Ele nada falou, a segurou pela cintura por trás, as mãos subiram nos seios firmes, mordia a nuca, a orelha, respondeu:

- Você está maravilhosa!

A deitou na cama, tirou a pequena peça de renda e começou a chupá-la, Karen gemia alto, respiração ofegante... ele colocou a língua mais fundo, ela soltou um suspiro longo, gozou, deixando a boca de Adriano melada.

Ela se virou ficando por cima, segurou o membro e o beijou, passava a língua na ponta, e aos poucos o colocou inteiro na boca. Sentindo que estava no ponto, ficou de quatro e falou com voz melosa:

- Vem, me penetra, me faz sua, me faz mulher finalmente!

Adriano respondeu:

- Claro, querida, como eu imaginei esse momento...

Lentamente foi colocando a ponta, e aos poucos ia vendo seu mastro, entrando e preenchendo mais fundo, a grutinha ensopada. Um gemido profundo, avisou que sentira uma dor e um filete de sangue escorria...
Karen agora, não era mais virgem.


Depois de se fartarem e saciarem suas vontades, deitaram abraçados, ela com a cabeça em seu peito, disse baixinho:

- Foi muito melhor do que você me mandou sonhar, valeu a pena a espera... mas chega de esperar, vem, quero mais...

DANIEL 

***************************************





FINAL

Ele já estava recuperado da primeira transa, e satisfeito por ser o primeiro na vida de Karen. Todo homem nutre essa vontade de desvirginar uma mulher... é como se fosse o primeiro a provar de uma fruta especial, de um pomar.

Foi bem carinhoso dessa vez: Já deixada a ânsia, de tirar a virgindade daquela ruivinha, agora poderia navegar pelo corpo ardente e cheio de desejo que estava ao seu lado...

Beijou-a primeiramente nos lábios, oferecendo a língua, serpenteando... Depois, lambeu-lhe o pescoço e mordeu-lhe o ombro, desceu a língua para os seios, circulando os mamilos e depois os abocanhando como se sugasse um leite que ali, não existia... Ela gemia e completava pedindo:

_ Suga, forte.. aiiiiiii, que delícia isso!
_ Sim, meu bem...  Faço tudo que a minha 'gatinha' mandar.
_ Então meu 'gatinho', lambe todo esse meu corpo: Começa pelos dedinhos dos pés e vai subindo... Depois para na minha vulvinha molhada, do nosso gozo de antes e suga tudinho...
_ Faço sim. Você é quem manda...

Assim foi seguindo e quando ele sugou os líquidos que dela escorria, lambuzando até as coxas, ela o pegou pelos cabelos, trouxe até sua boca e o beijou, sentindo o sabor também de seus gozos, e disse se colocando de quatro:
_ Agora o gatinho vai penetrar o outro buraquinho, que ainda está virgem...
_ Nossa, por essa eu não esperava: Dois prazeres deliciosos, no mesmo dia! E sem precisar forçar a barra... você assim, me oferecendo... muito bom isso!
_ Quero sair daqui, sem virgindade nenhuma, meu 'gatinho'...
_ Então espera um pouquinho...

Adriano foi até o banheiro, pegou o sabonete líquido, e voltou para cama. Lambeu o buraquinho para excitá-la, e depois pegou um pouco do sabonete e passou para lubrificar e escorregar mais.
Karen empinadinha, estava pronta para mais essa prova!
Ele foi segurando pela cintura dela, e empurrando lentamente seu membro, para não machucar...
Ela deu um gemido mais forte, mas já estava se masturbando, para aguentar a dorzinha que vinha no início dessa penetração...
Quando ela gozava no clitóris, a dor no traseirinho não a incomodava mais, e disse resoluta:
_ Aproveita agora, que gozei no grelinho e enfia tudo, já estou toda mole...
_ Está bem, gatinha... Aí vai...
Adriano empurrou o que faltava e começou a cavalgar no traseirinho de Karen, que a essas alturas, até pedia:
_ Hummm, mais, quero mais... tá gostoso isso... Uiiii, ai que delícia, dar o meu buraquinho para você Adriano!
_ Ai, Karen, você falando assim, não aguento mais... vou gozarrrrrrrrrrrr...AHHHHHH!
Ela gritou junto com ele: estava satisfeita.

Ficaram lado a lado deitados, depois disso.
Karen jogou sua perna por cima dele, enlaçando Adriano e disse baixinho em seu ouvido, como se fosse um segredo:
_ Obrigada, você meu fez um favor e me deu um grande prazer...
_ De nada, minha querida... Sempre que quiser, estarei te dando isso.
_ Então, está pronto para minhas fantasias, que antes eu não podia realizar?
_ Mas claro! É só me contar sobre elas...
_ Vai me achar uma depravada!
_ Não querida, pode falar... sou mente aberta.

Ela se levantou, foi até sua bolsa mais uma vez, e retirou de lá um par de algemas, um membro de borracha com testículos( daqueles que prendem na cintura), voltou e disse, olhando bem nos olhos dele:
_ PREPARE-SE 'GATINHO', AGORA É A MINHA VEZ!

FÁTIMA ABREU

**************



1, 2, 3  Próxima página